domingo, novembro 18, 2018
Não Click

Muito bem,

Conforme já previsto pelo Prof. Olavo de Carvalho, a bestialização dos seres humanos segue de vento em popa.

E podemos observar facilmente a progressão da merda toda, no monstruoso texto a seguir:

OBS: Como tentamos compartilhar no Foicebook e descaradamente removeram a postagem, e ainda por cima bloquearam de novo a conta do Marcello Pacheco, vou deixar o texto, a imagem e o link para o post original. E caso a fofa responsável pelo texto apague o post, eu já o salvei em PDF.
Vamos lá amiguinhos, quero ver se conseguem me censurar aqui! \o

 

“Um dos maiores tabus da humanidade contemporânea é a questão do bestialismo. Durante séculos, tal atividade era absolutamente normal principalmente durante os impérios romano e bizantino.

No entanto, com a ascensão da igreja católica e do cristianismo, tal conduta sexual fora absolutamente rechaçada pelo pseudo-moralismo dos mesmos que por hora ou outra fazem sexo com crianças sob os olhos do seu mais sagrado deus.

A questão do feminismo e do sexo com animais visa não só um ataque frontal ao moralismo cristão, mas também a desconstrução de uma sociedade patriarcal e do machismo em todo o seu contexto histórico.

Homens são absolutamente movidos pelo sentimento animalesco de dominância e objetificação das mulheres, sendo assim, eles farão o impensável para conseguir sexo não importa as consequências (vide os 43.000 casos diários de estupro no Brasil).

A partir do momento que nós mulheres fazemos sexo com animais, estamos menosprezando todo o esforço masculino de subjugação pra conosco. Estamos ridicularizando e negando a sua natureza, os seus sentimentos de inerente BESTIALIDADE ATROZ e desconstruindo uma moralidade artificial moldada nos dogmas fascistas da doutrina cristã.

O ataque frontal ao ego masculino e a doutrina religiosa que o lastreia é uma das principais armas do feminismo para uma sociedade igualitária e justa. Sexo com animais no contexto atual não é uma atividade para para fins de prazer, mas sim uma poderosa ferramenta de luta política.”

 

 

Post original: Clique aqui

 

Vídeo sobre o assunto:

 

About The Author

1 Comment

  1. Éder 23 de outubro de 2018 at 10:59

    Agindo assim, elas apenas reforçam a superioridade masculina que desejam diminuir. Precisam se humilhar a ponto de se rebaixarem ao nível dos seres irracionais para poderem se satisfazer, revelando que o masculino deixa um espaço que precisa ser preenchido a qualquer custo. Deus mesmo disse: “teu desejo será para teu marido, e ele te dominará” (Gn 3,16). Não é a toa que num país onde tantas mulheres se dizem feministas, lixos como “50 tons de merda” se esgotam num segundo, revelando um desejo suprimido e admiração pela dominação masculina.

Leave A Response