Não Click

Meu site, minhas regras.

Thursday, December 5, 2019

O #projetoantigames.

No dia 01/04/2019 a comunidade gamer brasileira foi pega de surpresa com um projeto de lei do deputado federal do PSL-SP, Junior Bozzella. O Projeto de lei quer uma mudança no código penal, com detenção de três a seis meses ou multa para quem, “por conta própria ou alheia, desenvolve, importa, vende, cede, empresta, disponibiliza ou aluga aplicativos ou jogos eletrônicos que incitem a violência e o crime”. Caso o crime seja praticado utilizando a internet ou meios de comunicação de massa, a pena e triplicada.

E obviamente o projeto de lei, prevê uma alteração no Marco Civil da internet (de novo essa merda), de modo que as lojas de aplicativos e outros métodos para disponibilização de jogos, possam ser retirados.

Mas a grande questão desse projeto de bosta, digo “lei”, não esta apenas atrelado ao ponto de que, “estão fazendo isso para resolver rapidamente o caso do massacre de susano”, e sim com uma grande intenção politica de controle usando os games, e de forma externa.

No dia 03/04/2019 o projeto de lei 1577/2019 avança na surdina, e ainda embutiram um outro projeto de lei parado a 10 anos, do deputado federal Carlos Bezerra do PMDB-MT, que visa tipificar crime de difusão de violência. Mesmo com a opinião publica expressada no site da câmara dos deputados onde 99% discordam totalmente do PL 1577/2019 e ate na enquete do twitter do senado federal, onde 92% do publico deixou claro que games violentos não influenciam o comportamento e mesmo assim não arquivaram o PL 1577/2019, justamente por causa da manobra feita na câmara, que foi veicular o PL 6042/2009 (que estava engavetada antes) ao PL 1577/2019, e por causa disso o PL 1577/2019 avançou agora sob outro pretexto.

Ou seja, a intenção desse projeto de lei do Junior Bozzella, não e tão cedo para resolver o problema do massacre de susano, ate porque mesmo se isso passar não vai resolver, alem de quebrar todo o mercado brasileiro de games e deixar varias pessoas desempregadas, como se já fosse pouco o numero de desempregados no Brasil.

O mais interessante e que esse tipo de controle pelos games não e uma “grande novidade”, da mesma forma que aconteceu com a industria dos quadrinhos, cinema, musica, e agora querem fazer isso com a industria dos videogames. E o país que começou a fazer esse controle nos videogames foi a China, e para a grande surpresa de muitos o autor do projeto de lei estava junto com a turminha de deputados do PSL que viajaram a China, pouco tempo depois de terem sidos eleitos.

E esse controle obviamente vai desde “todo um lobby” para quem esta no controle do negocio, a promoções de pautas revolucionarias nos videogames, congelamentos de novos jogos, restrições de tempo de jogo de acordo com a idade da pessoa, criação de comitê de ética para revisar os jogos, regulamentação para fazer live-streams, proibição de novos jogos estrangeiros no país, reprimir jogos não licenciados, proibição do uso de plataformas estrangeiras fazendo com que as pessoas que já usam determinada plataforma para as suas transmissões ao vivo, fiquem presas as plataformas que estão dentro do controle do governo, regulamentação nos e-sports, regulamentação da “profissão” de youtuber no Brasil, e enfim, um completo poder sobre os games nas mãos dos revolucionários, o controle claramente seria usado para expandir a influencia da China aqui no Brasil, e com isso monitorar a vida de cada pessoa através dos games eletrônicos, e claro que a maioria dos jogos que passariam a existir aqui no Brasil seriam a maioria chineses, já que isso estaria dentro do lobby deles.

Enfim e isso, repasse essa noticia para seu youtuber, streamer, comunidade, amigo e qualquer ser que joga videogame, para deixar bem claro qual a real intenção desse projeto de lei do Junior Bozzella, que provavelmente nunca nem jogou Space Impact na vida. E se possível vamos compartilhar todas as coisas relacionadas a isso usando alguma tag, algo do tipo #projetoantigames.

 

 

Show More

Deixe uma resposta