sexta-feira, agosto 18, 2017
Não Click

Hillary vs Trump – Round 1

Assistindo ao primeiro debate presidenciável dos Estados Unidos entre Hillary Clinton e Donald Trump, podemos perceber claramente a diferença entre o conservadorismo republicano e a esquerda globalista e democrata. Lá nos EUA, diferentemente daqui, o debate presidenciável não fica discutindo se a favela vai ter ou não água encanada e esgoto tratado: ao contrário, as idéias de governabilidade são muito expostas e têm lados totalmente opostos. Assim, percebemos claramente o porquê de o esquerdismo seduzir e fabricar tantos pobres no mundo.

No primeiro debate de 2016, enquanto Trump ataca os problemas do seu País com soluções objetivas e práticas, Hillary sempre busca a solução que salta aos olhos dos mais pobres e necessitados, prometendo uma tonelada de caridade (como escolas, universidades, hospitais e moradia), que faz com que o povo dependa cada vez mais do Estado, ficando refém do governante.

Na pauta da economia, enquanto Trump promete reduzir impostos para que os empresários e as pessoas com mais capital empreendam mais, gerem mais empregos e se eleve a renda per capita do país, Hillary promete taxar os mais ricos com o propósito de jogar esmolas aos mais pobres, os mantendo sob seu cabresto. Fica óbvio que, taxando os mais ricos, além de reduzir o número de ricos do país, consequentemente ela reduz a população a uma renda mais baixa, fazendo com que o povo fique cada vez mais escravizado pelo Estado.

Na questão da política externa, Trump defende que os EUA deve derrotar o ISIS com táticas de guerra secretas e um ataque certeiro, para que se coloque um fim nisso de uma vez por todas, e ainda denuncia claramente que o ISIS foi criado pelo vácuo de poder deixado por Obama quando retirou as tropas do Iraque. Hillary defende a continuidade dos bombardeios que, vira e mexe, explodem um hospital dos Médicos Sem Fronteiras cheio de crianças.

A questão racial e de segurança pública é um show à parte. Trump fala apenas duas palavrinhas mágicas que resumem perfeitamente a solução desse problema: LEI e ORDEM. Com o cumprimento da lei e o estabelecimento da ordem, acaba qualquer problema de racismo e violência. Hillary, por outro lado, defende o desarmamento e o diálogo, obviamente atacando Trump, chamando-o de racista. Fica claro que ela não resolverá o problema, o qual fortalece – e muito – sua causa esquerdista: somente uma população empobrecida e em permanente guerra racial votaria em um candidato que promete desarmar a população de bem (como em um lugarzinho chamado Brasil).

Enfim, fica claro que o discurso esquerdista é muito mais atraente a uma população empobrecida e dependente do Estado. É lindo dizer que vai cuidar dos pobres, incentivar os pequenos empresários e disponibilizar muitos benefícios a quem não tem nada, tirando dos ricos e distribuindo aos pobres. Mas, na prática, qualquer um sabe que não há riqueza suficiente que sustente uma população inteira em nível econômico aceitável: não existe almoço grátis. E, nesse primeiro debate, vemos que Hillary vai aparelhar ainda mais o Estado e tornar o povo americano muito mais dependente do governo, nivelado por baixo, para que ela se mantenha no poder por muitos e muitos anos. Cabe ao povo americano decidir se vira escravo ou se liberta: Hillary ou Trump.

Texto por Renato Buzzo

About The Author

Leave A Response