domingo, agosto 20, 2017
Não Click

Ué? Cadê o “aquecimento” global?

O mundo está aquecendo, eles disseram! Precisamos fazer algo sobre isso, eles disseram!

Ué? Cadê o “aquecimento” global? Pois é, não é bem isso que a REALIDADE nos mostra.

É meu amigo(a), se você realmente acredita no tal “aquecimento global” sinto muito, mas estão te fazendo de idiota.

 

Este é o setembro mais frio dos últimos 50 anos

Temperaturas tão baixas não eram registradas em MS desde 1966, quando foram iniciadas as medições no estado.

A entrada de uma massa de ar polar levou frio até para a parte central do Brasil. Em Mato Grosso do Sul, cinco cidades registraram geadas neste feriado. Foram elas:
Amambai – com o menor valor, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, com 2,2 graus –, Juti, Ponta Porã, Porto Mutinho e Sete Quedas.

Algumas pastagens foram prejudicadas. Este é o setembro mais frio desde o início das medições no estado, em 1966. As geadas também atingiram alguns municípios do Paraná e de Santa Catarina, mas não foram relatados danos nas lavouras de trigo desses dois estados.
Nesta sexta-feira, dia 9, o sol predomina entre poucas nuvens na maior parte do Centro-Oeste e faz as temperaturas entrarem em elevação tanto pela manhã quanto à tarde. Há alguma variação de nebulosidade no norte do Mato Grosso e no leste de Goiás, onde pode chover de forma isolada.

A umidade relativa do ar começa a ficar mais baixa na região do Pantanal, algo que favorece o aumento do número de queimadas.

No Sul, o frio da madrugada perde força comparado ao do dia anterior, mas segue a condição para geadas pontuais entre a serra catarinense e leste do Paraná nas primeiras horas do dia.

O tempo fica firme e seco, sem condição para chuva em nenhum dos três estados. A umidade relativa do ar começa a cair um pouco mais no interior no período da tarde, se aproximando dos níveis críticos especialmente no oeste gaúcho.

O solo mais frio pode atrasar o plantio da nova safra de verão. “Vamos precisar de pelo menos uns 10 dias com temperaturas acima dos 30 graus para o solo aquecer e ficar adequado para receber as sementes”, explica Desirée Brandt, meteorologista da Somar.

Por Pryscilla Paiva. Via: Canal Rural

About The Author

Leave A Response